Ouvidoria Marapoama: (17) 3548-8400
Segunda a sexta, das 08:00 às 17:00 horas.
Siga:   
  19 de julho de 2021

Queimada aumentam riscos à saúde e pode gerar multa, mas população pode ajudar na prevenção


O tempo seco aliado à falta de conscientização tem contribuído para o aumento de queimadas no município. Segundo o Setor Municipal de Meio Ambiente, têm sido registradas muitas ocorrências por dia. “Muitas vezes, começa com um pequeno fogo em mato e acaba se transformando em incêndio”, diz o responsável pelo Setor Municipal de Meio Ambiente, Sonia Cristina Dias Scaldelai, ao destacar que o período de estiagem, que é a redução e até mesmo ausência de chuvas em determinado período, favorece o surgimento de queimadas. Mas a população pode ajudar na prevenção. “A conscientização de não atear fogo no mato ou em lixo é fundamental para a prevenção das queimadas, que além de serem uma agressão ao Meio Ambiente, trazem riscos à saúde”.

Sonia lembra que além de sujar quintal que são invadidos por fuligem e poeira preta, oriundas das queimadas realizada em área próxima às residências, as queimadas são prejudicial à saúde. “A queimada é um transtorno, não só pela sujeira que causa no quintal ou nas roupas que estão no varal, mas também porque prejudica a saúde, principalmente das pessoas que têm problemas respiratórios e de idosos e crianças que mais sofrem”.

A fumaça proveniente das queimadas é composta de diversos elementos tóxicos, que constituem partículas bem pequenas e muito finas que podem percorrer todo o aparelho respiratório, chegando até os alvéolos pulmonares e pode atingir, inclusive, a corrente sanguínea, provocando complicações à saúde. Ao inalar a fumaça a pessoa pode apresentar quadros mais leves como ardência na garganta, tosse seca, falta de ar, dor de cabeça, dificuldade para respirar e lacrimejamento. Porém, para crianças e idosos, que são a parcela mais sensível da população, ou ainda para pessoas que já apresentam doenças prévias como rinite, asma, bronquite e doença pulmonar obstrutiva crônica, as consequências podem se agravar. No entanto, a fumaça, proveniente de queimadas, representam uma ameaça à saúde pública, por conter diversos elementos tóxicos, como o monóxido de carbono, que quando inalado pode impedir o transporte de oxigênio para todos os tecidos do nosso corpo, causando complicações para o pulmão e o coração, podendo levar a óbito.

Vale destacar que a Lei Municipal 827/2017, prevê multa de 20 a 50 Unidade Fiscal do Estado de São Paulo (UFESP).

Cinco formas que a população pode ajudar no combate as queimadas que fazem tanto mal ao Meio Ambiente e à Saúde Pública.

– Não jogue cigarros ou fósforosacesos às margens de estradas, rodovias e terrenos.

– Não faça queimadas, pois oferecem risco à saúde e à vida das pessoas, podem danificar a rede elétrica, entre outros prejuízos.

– Não solte rojões ou fogos de artifício próximos a áreas de mata.

– Não solte balões. Fabricar, vender ou soltar esse tipo de objeto, além de ser crime ambiental, oferece perigo à vida das pessoas e muitos danos à natureza.

– Denuncie no caso de identificar atos suspeitos. Ligue 190. Em caso de focos de incêndio ou até mesmo fumaça suspeita.

Top